Autor

Ronaldo Arino Marques dos Santos é o meu nome. Nasci no dia 12 de abril de 1952, portanto tenho 62 anos. Sou médico, formado pela Universidade Federal Fluminense em 1976, brasileiro, divorciado, pai de dois filhos, Alexandre e Victor e morador no Rio de Janeiro.

Fui cirurgião geral até 1983, quando assumi a Direção Geral de um Hospital Público, fato que considero marcante na minha vida, porque me ensinou a olhar a saúde de uma forma coletiva. Este foi o momento da guinada na minha vida profissional. Foi economicamente o mais acertado? Me pergunto. Não sei, não importa, o fato é que queria ver e fazer saúde de forma coletiva.

O meu único vínculo com a saúde coletiva, naquele momento, era um curso de especialização em Medicina do Trabalho que fiz concomitante à residência médica. A partir daí fui buscar uma formação mais efetiva na área de saúde do trabalhador.

Em 1989 em um curso de especialização em saúde do trabalhador na Escola Nacional de Saúde Pública, em 1995 fiz um curso de especialização em Serviços de Saúde Ocupacional fora do Brasil, em Israel, e em 2000 o mestrado em saúde coletiva na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Por atuar nesta área, tive acesso às condições de saúde da população trabalhadora, exatamente pela experiência que adquiri em diversas empresas nas quais presto consultoria, sendo os achados clínicos bastante interessantes, que estimularam a criar este blog.

Sempre fui aficcionado por esportes. Quando criança, futebol, já na faculdade, comecei a correr e jogava futsal (futebol de salão àquela época), recentemente, tive uma experiência muito legal com o squash. Do futebol de salão me lembro com bastante romantismo. Éramos todos amigos e ainda me lembro a escalação: Aloisio Brasil e Josier (goleiros), Antonio Luiz “Pinduca” e Luizinho “ciliado” (defesa), eu, Sérgio Pires e Manelzinho (ataque). Saudades do Aloisio, do Pinduca e do Luizinho que já partiram.

A partir de dezembro de 2009, por uma série de motivos, resolvi voltar a treinar para correr, tendo de lá para cá participado de muitas corridas, sendo o meu foco agora as meias maratonas. Nunca corri uma maratona e nem tenho vontade, no entanto, se um dia for correr os 42 quilômetros, quando poderei ser chamado, literalmente, de maratonista, já escolhi a prova: a Meia Maratona da Caixa do Rio de Janeiro de 2015, evento teste para as Olimpíadas de 2016. Segundo informações que tive, o percurso será o mesmo que o da Olimpíada, com largada no Maracanã e chegada no Sambódromo (a confirmar).

 A prática da corrida me fez muito bem. Consegui bons resultados dentro da minha faixa etária, sendo o 17º colocado nesta última Meia Maratona do Rio de Janeiro, longe do meu melhor tempo na distância que é de 1h45m, cravados. Minha auto estima melhorou, assim como minha disposição, o meu corpo, a manutenção do peso numa faixa ideal, meu manequim de calça passou para 40 e sinto-me muito mais saudável.

Isto eu quero dividir com muita gente, estimulando a prática de atividade física, trocando idéias e aprendendo cada vez mais

Espero a colaboração de todos vocês.

(atualizado em 16/08/2014)

Anúncios