Dia Nacional de Combate ao Fumo


Por Ronaldo Arino

Hoje, 29/08, comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Fumo. O objetivo da campanha é chamar a atenção sobre a epidemia e às doenças e mortes que estão relacionadas ao fumo.

Aproximadamente 5 milhões de pessoas morrem por ano devido ao tabagismo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Mortes, que sem dúvida, poderiam ser evitadas.

Nesta matéria daremos uma atenção especial aos efeitos danosos do fumo para as mulheres.

Dados Estatísticos

  • Um terço da população mundial adulta, cerca de 1,3 bilhão de pessoas, fuma.
  • Nos países em desenvolvimento, os fumantes somam 48% dos homens e 7% das mulheres.
  • Nos países desenvolvidos, a participação do sexo feminino triplica, num total de 42% de homens e 24% de mulheres fumantes.
  • No Brasil, 18,8% da população são fumantes, sendo que entre os fumantes 22,7% são homens e 16% mulheres, segundo o Ministério da Saúde.
  • 40% das mortes de mulheres com menos de 65 anos são causadas pelo consumo de tabaco, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).
  • Cem mil crianças tornam-se fumantes por dia no planeta, segundo estimativa da OMS.
  • 10% das doenças coronarianas em mulheres com mais de 65 anos, são causadas elo cigarro.
  • Nos EEUU 40% dos casos de sinusite crônica estão relacionados à fumaça do cigarro.
  • Mulheres que fumam na gravidez tem maiores chances de terem filhos hiperativos e com problemas de atenção na escola.

Pesquisas nos tem mostrado que o número de fumantes vem caindo, mas a velocidade de queda é muito menor no sexo feminino. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde, em algumas regiões do país, as jovens estão experimentando cigarros com maior frequência do que meninos, e o marketing desses produtos contribui muito para esse dado.
Quando se abandona o cigarro, o risco da doença cardíaca começa a decair. Após um ano reduz-se à metade e, após dez anos, atinge o mesmo nível de quem nunca fumou.
A fertilidades nas mulheres que fuma é menor, sendo o fumo também responsável pela precocidade da menopausa e de uma aumento da probabilidade de osteoporose das mulheres pós menopausa.
Muitas mulheres, inclusive, utilizam o fumo como estratégia para se manterem magras, ou como um álibi contra o aumento de peso, devido a aceleração do metabolismo que ele provoca. Certamente, uma maneira, não saudável, de emagrecer. A maneira correta de se atingir o emagrecimento desejável é através de reeducação alimentar e exercícios.

Além dos riscos já bastante conhecidos do cigarro, cientistas descobriram uma substância no cigarro, chamado NNK, que provoca uma reação exagerada do cérebro sobre os glóbulos brancos, que normalmente eliminam células danificadas, ataquem células saudáveis e causem danos ao cérebro.

Os efeitos da pele relacionados ao cigarro, flacidez e rugas precoces, são provocadas pela nicotina que faz com que o organismo produza menos tecido colágeno, responsável pela elasticidade da pele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s